PALESTRA

            Audiodescrição no cinema e a inclusão cultural de pessoas com                                                          deficiência visual

Lívia Maria Villela de Mello Motta -Fotografia quadrada e colorida, de uma mulher de frente, enquadrada do ombro para cima. tem pele branca, cabelos louros e ondulados na altura dos ombros, olhos verdes, usa brincos de perola e óculos de grau com aro preto, está sorrindo. veste uma blusa branca com bordados e colares coloridos. Segura um boneco Quebra Nozes a sua frente. Ao fundo Galhos de arbustos desfocados. Audiodescritora Roteirista: Mariangela Scheffer Cardoso

Fotografia quadrada e colorida, de uma mulher de frente, enquadrada do ombro para cima. tem pele branca, cabelos louros e ondulados na altura dos ombros, olhos verdes, usa brincos de perola e óculos de grau com aro preto, está sorrindo. veste uma blusa branca com bordados e colares coloridos. Segura um boneco Quebra Nozes a sua frente. Ao fundo Galhos de arbustos desfocados.

Audiodescritora Roteirista: Mariangela Scheffer Cardoso

Lívia Maria Villela de Mello Motta é audiodescritora e formadora de audiodescritores desde 2004, com mestrado e doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela PUC de São Paulo. Fez parte de seu doutorado na Universidade de Birmingham, Reino Unido. Foi responsável pela exibição da primeira peça e da primeira ópera com audiodescrição no Brasil. Desde então vem implementando o recurso de acessibilidade comunicacional em filmes, peças teatrais, óperas, espetáculos de dança, shows, espetáculos de circo, stand ups, musicais, além de eventos religiosos, acadêmicos e sociais. Coordenou o 1º Curso de Especialização em Audiodescrição pela Universidade Federal de Juiz de Fora que formou 32 especialistas para atuarem em diversas regiões brasileiras. Organizou com Paulo Romeu Filho o 1º livro brasileiro sobre o tema: AUDIODESCRIÇÃO: TRANSFORMANDO IMAGENS EM PALAVRAS. Publicou também o livro: AUDIODESCRIÇÃO NA ESCOLA: ABRINDO CAMINHOS PARA LEITURA DE MUNDO dirigido a professores, alunos de Curso de Pedagogia e outras licenciaturas, e audiodescritores em geral e que discute a importância do recurso para alunos com e sem deficiência. Coordenou e ministrou o Curso de Aperfeiçoamento em Audiodescrição na Escola pela UFJF em parceria com o MEC.  É diretora da empresa VER COM PALAVRAS AUDIODESCRIÇÃO que presta serviços de audiodescrição para os mais diversos tipos de espetáculos, eventos, produtos audiovisuais e editoriais.